A vida exige de nós o exercício mental, sentimental e corporal, pois essa caminhada só tem sentido quando nos submetemos ao exercício de entender, compreender, sentir e fazer.

A vida exige de nos o exercício mental, sentimental e corporal, pois essa caminhada só tem sentido quando nos submetemos ao exercício de entender, compreender, sentir e fazer. Somos seres funcionais, com faculdades incríveis e úteis, são capacidades que devem ser exploradas conhecidas e aperfeiçoadas. O curso da vida se encarregará de ajudar-nos nesse processo.

VIVENDO, sorriremos, cantaremos, nos alegraremos, experimentaremos, conheceremos e faremos coisas BOAS, e, sentiremos o DOCE das alegrias que viveremos nesta caminhada.

E enquanto isso acontece, aprenderemos o quanto é BOM e desejaremos vivenciá-las todos os dias.

VIVENDO, choraremos, lamentaremos, nos entristeceremos, experimentaremos, conheceremos e faremos coisas RUINS, e, também sentiremos o AMARGO das tristezas que viveremos nesta caminhada.

E enquanto isso acontece, aprenderemos o quanto é RUIM e temeremos vivenciá-las todos os dias.

Nestas experiências sentiremos nossas estruturas abaladas, quando alegrias e tristezas fizerem parte de um único dia. Quando o otimismo, que nos envolvia ao sair logo pela manhã, for chocado pelo fatídico resultado não desejado, quando a subida for surpreendida pela queda, quando a saúde for assolada pela doença, quando o que temos for roubado, quando os laços de amizades forem desfeitos, quando a dor furtar do rosto o riso e a tristeza o brilho do olhar.

Vivemos, e estamos vulneráveis as mazelas da vida, as perdas, aos pavores, uns próprios do dia outros da noite, aos vírus, aos atentados, a morte enfim…

Não há como ignorar nossa vulnerabilidade e falta de controle sobre o que poderá nos sobrevir, ainda que seja algo de bom. Isto é um fato.

Nessa dinâmica da vida, se vê o lugar, a necessidade e importância da fé, usada como alento, via de escape, que dá sentido e rumo aos passos, e, forma de viver.

Aos que são da fé Judaica – Cristã, de muito valem as declarações do salmo 91, quando o Deus, Altíssimo e todo-poderoso senhor, se faz como abrigo seguro, refugio e fortaleza para todos os que nele crêem e confiam.

Na vulnerabilidade do ser humano, Deus garante o resgate, proteção, resposta, companhia, livramento, honra, vida longa e salvação, em resposta ao Amor e reconhecimento do seu Ser.

A fé é também um exercício de vida, tem que envolver todo o ser, corpo alma e mente, a fé tem que ser vivida, sentida e entendida. Assim, nos sabores e dissabores da vida, saberá que terá um lugar inconfundível e estável onde poderá sentir paz, motivação, e, adquirá força e estímulos para continuar vivendo sem perder a alegria de viver.

Neste exercício de vida e fé, não devemos evitar aquilo que nos prove, há um lugar (Deus) de onde podemos sem medos nos submetermos às conseqüências da vida, até que os critérios dessa fé sejam formados em nós.